Para especialistas, Olivas do Sul é o produto mais apreciado

3056 visualizações

comentários

A PROTESTE testou 19 marcas de azeites extravirgens e constatamos que, 7 são virgens e 4 têm indícios de fraude contra o consumidor, já que pelos padrões da lei, não podem ser considerados azeites.

A PROTESTE testou 19 marcas de azeites extravirgens e constatamos que, 7 são virgens e 4 têm indícios de fraude contra o consumidor, já que pelos padrões da lei, não podem ser considerados azeites.

Se você costuma optar pelos azeites extravirgens por acreditar que eles sejam mais puros, saborosos e saudáveis, é melhor tomar cuidado, pois você pode estar sendo enganado.

Das marcas de azeites que testamos, boa parte dos que se dizem “extravirgens”, na verdade, não passa de “virgens” e alguns são até “lampantes”.

A PROTESTE já realizou quatro testes com esse produto, e, este foi o que teve pior resultado, com o maior número de fraudes contra o consumidor.

Verificamos se havia produtos adulterados, ou seja, comercializados fora das especificações estabelecidas por lei. E, também que preço e renome nem sempre são sinônimos de maior qualidade. O melhor do teste foi, de fato, o que custa mais caro entre os testados. Porém, nossa avaliação mostra que há outros produtos de boa qualidade que custam bem menos.

Fizemos a análise sensorial em laboratório reconhecido pelo Conselho Oleico Internacional (COI). Eles avaliaram a qualidade das amostras quanto ao aroma, à textura e ao sabor de acordo com parâmetros técnicos. Segundo a legislação, em azeites extravirgens não podem ser encontrados defeitos na análise sensorial.

Analisamos diversos parâmetros físico-químicos para detectar possíveis fraudes: presença de óleos refinados; adição de óleos obtidos por extração com solventes; adição e identificação de outros óleos e gorduras; adição de outras gorduras vegetais.

Na análise sensorial, apenas oito marcas tinham qualidade de azeite extravirgem de acordo com os especialistas. Entre as outras, sete alcançaram defeitos que, pela legislação, as caracterizavam como azeites virgens. São elas: Borges, Carbonell, Beirão, Gallo, La Espanhola, Pramesa e Serrata.

As quatro marcas com problemas de fraude foram também consideradas, pela análise sensorial, como azeites lampantes. São elas: Tradição, Quinta da Aldeia, Figueira da Foz e Vila Real.

TAGS: olivas do sul, cachoeira do sul

Fonte: PROTESTE

Autor:

Outras notícias

A empresa agroindustrial cachoeirense Olivas do Sul foi escolhida propriedade agropecuária modelo, na edição 2015 do Prêmio Folha Verde da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul. O cachoeirense Carlos Joel da Silva, também foi reconhecido na categoria Sindicato de Empregados e Trabalhadores Rurais, como presidente da Fetag-RS.   Jornalistas e representantes dos poderes públicos estadual e federal ligados ao setor agropecuário do Estado definiram, na tarde desta segunda-feira (19), os vencedores das 10 categorias do 5º Prêmio...
Foi lançado nesta quarta-feira (29), no Palácio Piratini, o Programa Estadual de Desenvolvimento da Olivicultura - Pró-Oliva, que prevê ações em quatro frentes: defesa sanitária e mudas de qualidade, pesquisa e assistência técnica, industri...
Azeite mais confiável

13/05/2015

1902

Não é raro ver na mídia notícias de fraudes na composição de azeites. Uma metodologia desenvolvida por pesquisadores da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) poderá fortalecer a fiscalização desses produtos. O método é capaz de identi...
Escritório

Rua Joaquim Gomes Pereira, 907
Cachoeira do Sul | RS | Brasil
96501-460

+55 (51) 3722-6314

atendimento@olivasdosul.com.br

Pomar
Fan Page Olivas do Sul
Copyright © Olivas do Sul